,

Dia do Café 24 de maio: celebrando a bebida que move o mundo e os cuidados com a cafeína

Hoje, 24 de maio, celebra-se o Dia do Café, uma data dedicada a uma das bebidas mais apreciadas e consumidas ao redor do mundo.

Nesta data, o médico especializado em Otorrinolaringologia e Medicina do Sono, Dr. Paulo Augusto Vichi Júnior, Sócio do INOF e INOF JK, alerta que o café, com seu aroma inconfundível e sabor marcante, não só desperta nossas manhãs, mas também é um companheiro constante em momentos de trabalho, estudos e confraternizações, mas deve ser tomado com moderação, vamos entender melhor o assunto!

A fascinante jornada do café

A história do café remonta aos antigos rebanhos de cabras na Etiópia, onde se acredita que as primeiras plantas de café foram descobertas. Desde então, o café se espalhou pelo mundo, ganhando popularidade em todas as culturas e continentes. Hoje, é cultivado principalmente em regiões tropicais, com destaque para países como Brasil, Colômbia, Vietnã e Etiópia.

O papel da cafeína

A principal substância ativa do café é a cafeína, um estimulante natural que afeta diretamente o sistema nervoso central. A cafeína não está presente apenas no café, mas também em refrigerantes, chás e chocolates, tornando-se uma das substâncias mais consumidas globalmente. Sua capacidade de melhorar a atenção e reduzir a fadiga a torna muito popular, especialmente em ambientes de trabalho e estudo.

Efeitos da cafeína em pacientes com Labirintopatias

No entanto, Dr. Paulo Augusto reforça que a cafeína também possui seus desafios. Para indivíduos que sofrem de labirintopatias, problemas relacionados com a audição e com o equilíbrio corporal, como vertigem e zumbido, a ingestão de cafeína pode piorar os sintomas. Isso ocorre porque a cafeína é um estimulador labiríntico, podendo exacerbar as sensações de vertigem e aumentar a intensidade do zumbido. Portanto, pacientes com essas condições são geralmente aconselhados a evitar o consumo de cafeína.

Vertigem e zumbido: entendendo os sintomas

Vertigem: Sensação de que você ou o ambiente ao seu redor estão girando. Pode ser causada por problemas no ouvido interno, onde o equilíbrio é regulado.

Zumbido: Percepção de som no ouvido sem uma fonte externa. Pode variar de um leve ruído de fundo a um som intenso e irritante.

Ambas as condições podem afetar significativamente a qualidade de vida, e a gestão adequada, incluindo a restrição de cafeína, é essencial para minimizar os sintomas.

Cafeína e o Ciclo do Sono

O especialista reforça que outro ponto importante, é que é essencial discutir como a cafeína, principal componente ativo, pode influenciar o sono, uma parte fundamental do nosso bem-estar diário.

A cafeína é um estimulante poderoso que age bloqueando os receptores de adenosina no cérebro. A adenosina é uma substância química que promove a sensação de sonolência. Ao bloquear esses receptores, a cafeína impede que a adenosina faça seu trabalho, resultando em maior estado de alerta e menor sensação de cansaço.

Efeitos da cafeína no sono:

Redução da Qualidade do Sono: A ingestão de cafeína pode levar a uma redução na quantidade de sono profundo e repousante, essencial para a recuperação física e mental.

Aumento da Latência do Sono: Pode demorar mais tempo para adormecer após o consumo de cafeína, pois o cérebro permanece mais ativo.

Diminuição da Duração Total do Sono: O consumo de cafeína, especialmente no final do dia, pode encurtar a quantidade total de sono durante a noite.

Sensibilidade à cafeína

A sensibilidade à cafeína varia de pessoa para pessoa. Alguns indivíduos podem consumir café no final da tarde e ainda assim dormir bem à noite, enquanto outros podem sentir os efeitos estimulantes da cafeína por muitas horas após o consumo, interferindo significativamente no sono.

Recomendações para um Sono Saudável

Para minimizar os efeitos negativos da cafeína no sono, Dr. Paulo Vichi reforça as seguintes recomendações:

Limitar o consumo tarde da noite: Evite consumir café e outros produtos com cafeína pelo menos seis horas antes de dormir.

Monitorar a quantidade de cafeína: Esteja atento à quantidade de cafeína consumida diariamente, considerando todas as fontes (café, chá, refrigerantes e chocolates).

Conhecer seu corpo: Preste atenção em como a cafeína afeta seu sono e ajuste seu consumo conforme necessário.

Beber café com consciência

Neste Dia do Café, enquanto celebramos a rica história e o prazer proporcionado por essa bebida icônica, é importante também reconhecer os cuidados necessários para aqueles que podem ser adversamente afetados pela cafeína.

Aproveite o café de maneira consciente, lembrando-se de que, embora seja uma fonte de prazer e energia para muitos, deve ser consumido com moderação, especialmente por aqueles com condições de saúde específicas.

O Dia do Café é uma ótima oportunidade para explorar novas variedades de café, aprender sobre suas origens e métodos de preparo, e, claro, saborear uma xícara com amigos e familiares.

Brindemos ao café, com conhecimento e responsabilidade!


Publicado

em

,

por

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *